LEILI

Informe de 05/11 – Versão em PDF

Leli05112015

ATUALIZAÇÃO EM 07/10/2014 – Empresa que manifestou interesse em arrematar galpão da Leili em agosto deverá dizer à Justiça se ainda quer comprar o imóvel. Confira no Zé Marreta Rapidinho nº 16

ATUALIZAÇÃO EM 11/09/2015 – Processo em período de prazo para as partes (Sindicato e Leili) avaliarem o lance feito por um único interessado durante o leilão do galpão da empresa, realizado em 5 de agosto, para posterior manifestação da Justiça.

**

ATUALIZAÇÃO EM 06/08/2015 – No leilão do galpão da Leili realizado em 05/08, houve uma oferta em valor inferior ao lance mínimo de R$ 1.380.000,00. O leiloeiro informou que levaria a oferta ao juiz para apreciação. Necessário aguardar qual será o procedimento da Justiça do Trabalho.

leili_b

ATUALIZAÇÃO EM 08/06/2015

PROCESSO 4/14 – Leilão de galpão  da Leili reagendado para o dia 05 de agosto, às 14 horas. Lembrete: no final do mês passado, a Justiça do Trabalho destituiu o leiloeiro em atividade e indicou nova leiloeira – Edital do Leilão>>>

ATUALIZAÇÃO EM 01/06/2015

PROCESSO 4/14 – Justiça do Trabalho destituiu o atual leiloeiro e indicou outra. Leilão do dia 22 foi desmarcado. Nova data deverá ser definida.

ATUALIZAÇÃO EM 14/05/2015

PROCESSO 4/14 (exc. 570/14) – Agendado novo leilão para o dia 22 de junho, às 15 horas.

ATUALIZAÇÃO EM 30/04 

– No leilão realizado 2m 27/04, não houve arrematador.
Necessário aguardar qual será o próximo procedimento da Justiça.

ATUALIZAÇÃO EM 24/03/2015:

Processo nº 00570-2014-064-03 –  Agendado novo leilão do galpão da Leili para 27 de abril, às 13 horas.

ATUALIZAÇÃO  EM 30/04

– No leilão, não houve arrematador.
Necessário aguardar qual será o próximo procedimento da Justiça.

ATUALIZAÇÃO  EM 27/04

– Leilão programado para as 13 horas desta segunda-feira, 27.

ATUALIZAÇÃO EM 25/02/2015:

No leilão realizado na segunda (23), não apareceram interessados em arrematar o imóvel da empresa. Novos procedimentos da Justiça do Trabalho ainda não foram divulgados. A assessoria jurídica do Sindmon-Metal aguarda a Justiça do Trabalho abrir vistas ao processo.

***

ATUALIZAÇÃO EM 28/01/2015:

Justiça do Trabalho agendou leilão do galpão da Leili para 23/02/2015, às 15 horas.

***

ATUALIZAÇÃO EM 13/01/2015:

ASSEMBLEIA de ex-funcionários: dia 14, quarta-feira. Confira o edital>>>

Assunto: pagamento de cerca de R$ 160 mil liberados pela Justiça, referentes a crédito da Leili junto à ArcelorMittal por serviços prestados. Valor será rateado entre os trabalhadores.

Restante da dívida: ainda é aguardado leilão de imóvel da Leili (data ainda não informada).

***

ENTENDA: O CASO LEILI – RESUMO>>>
Nº do Processo: 004.2014.064 –
e o específico para 8 funcionários (demitidos antes da falência da empresa, mas igualmente sem acerto rescisório) – 007.2014.064
Saiba como consultá-los>>>

***
[Confira aqui a seção “PERGUNTAS E RESPOSTAS”>>>]

****

ATUALIZAÇÃO EM 02/12/2014

Leiloeiro não compareceu para realizar o leilão agendado para o dia 01/12. Justiça do Trabalho irá definir nova data.

***

ATUALIZAÇÃO EM 01/12/2014

A Justiça do Trabalho agendou para 1º de dezembro, às 12h, leilão do galpão da Leili. A medida visa levantar recursos para pagamento da dívida trabalhista da empresa.

***

 

ATUALIZAÇÃO EM 08/10/2014
A Justiça do Trabalho emitiu mandato de penhora de imóvel da Leili em 10/09/2014.
Penhora confirmada em 03/10, de acordo com o TRT.

Processo nº:  0000570-91.2014.5.03.0064

***

10/07/2014

Em julgamento proferido pela 5ª Turma do Tribunal do Trabalho em Belo Horizonte, no processo nº 00004/2014-064-03-00.4, foi mantida a condenação da ARCELORMITTAL BRASIL S/A, como responsável subsidiária pelo pagamento das verbas rescisórias dos ex-empregados da LEILI ELETRO REFRIGERAÇÃO LTDA.

Com esta decisão, caso o imóvel da LEILI, que já foi penhorado, não seja suficiente para pagar o crédito dos ex-empregados, a ARCELORMITTAL BRASIL S/A, terá de efetuar o pagamento, pois foi reconhecida a sua responsabilidade. Portanto, o recebimento do crédito dos ex-empregados da LEILI está garantido. Agora é só questão de tempo. Vamos aguardar.

****

11/06/2014

1 – nº 004/2014/064
Última informação disponível: 22.05.2014 =
Recursos em tramitação. Remetidos os autos para Subsecretaria de Distribuição para distribuí-los

2 – nº 205/2014/064 (8 funcionários não incluídos no processo anterior: 004)
Situação: Audiência de instrução (levantamento de dados) para 21/07/2014, às 16h15.

****

28/04/2014- PROCESSO – 004.2004.064

Como já informado anteriormente, a sentença de 1ª instância reconheceu todos os direitos trabalhistas pedidos na ação movida pelo Sindmon-Metal, condenando a Leili e a ArcelorMittal a efetuarem o pagamento.

Foi bloqueado galpão da Leili e um crédito da empreiteira no valor de R$ 156.276,31, mas, caso seus bens não sejam suficientes para pagar a dívida trabalhista, a ArcelorMittal, como responsável “subsidiária”, fica obrigada a complementar o pagamento.

A siderúrgica entrou com recurso em 2ª instância, mas o Sindicato já está fazendo a execução para apurar o valor do crédito de cada trabalhador e fazer o leilão do galpão. Em breve, informaremos o valor devido a cada funcionário.

***

03/04/2014- PROCESSO 007.2004.064
Na audiência de 02/04, A Justiça do Trabalho liberou o saque de FGTS para os 8 funcionários (*) do processo. Eles devem procurar o Sindmon-Metal, no horário de 8 às 17h30, a partir desta quarta (3), para pegar cópia da ata de audiência e, então, poder sacar o valor na Caixa.

Agendada audiência de instrução para o dia 21/07, às 16h15. Data para audiência de emissão de sentença ainda não definida.

Relação dos funcionários: Eduardo José Fernandes Lopes – Filipe Henrique R de Souza – Guilherme Augusto Gonçalves  – Guilherme Gomes Romão – Maycon Túlio de Almeida – Marcelo Martins – Marco Túlio Alves – Raphael Divan Lopes Costa.

***

01/04/2014-
Um total de 8 funcionários da Leili foram demitidos antes de a empresa anunciar o encerramento definitivo das atividades, mas também não receberam acerto rescisório.
O Sindicato abriu processo judicial para tratar especificamente do caso desses companheiros. O número é 007-2014-064. A primeira audiência será realizada nesta quarta-feira (2), às 8h30, no Fórum de Monlevade.

***

– 24/03/2014 -11h15
A juíza Maria Irene de Castro Coelho, da 1ª Vara do Trabalho de João Monlevade, condenou a Leili e sua contratante ArcelorMittal (como responsável subsidiária) a quitar as verbas devidas aos trabalhadores demitidos por ocasião do encerramento das atividades da empreiteira, no ano passado.
Conforme a sentença, proferida em audiência na última sexta-feira (21), o pagamento deverá ser feito após o trânsito julgado, ou seja, após encerradas todas as possibilidades de  recursos judiciais das partes envolvidas.

Observação:
Eventuais recursos das empresas podem questionar detalhes do processo, mas não a responsabilidade pelo pagamento.

– Verbas a serem pagas, conforme despacho da Justiça:

– verbas rescisórias;
– diferenças de FGTS, incidentes exclusivamente sobre as verbas rescisórias sobre as quais a empregadora deveria ter efetuado, em momento oportuno, os depósitos pertinentes nas contas vinculadas dos trabalhadores, nos termos da lei;
– multa rescisória de 40%, a incidir sobre as quantias depositadas nas contas vinculadas e sobre as diferenças ora reconhecidas a título de FGTS, somente aos empregados dispensados sem justa causa;
– multa prevista no art. 467 (*) da CLT, a incidir sobre as verbas rescisórias em sentido estrito, assim considerados o saldo de salário, 13ºs salários, férias + 1/3 e multa rescisória de 40%;

(*) Do que trata o artigos 467  da CLT citado acima:
Determina que, em caso de rescisão de contrato de trabalho, havendo controvérsia sobre os valores das verbas rescisórias, o empregador pague ao trabalhador, na data do comparecimento à Justiça do Trabalho, a parte incontroversa dessas verbas (isto é, o cálculo da própria empresa), sob pena de pagá-las acrescidas de 50%.

Matéria relacionada>>>

*** 

– 17/03/2014
Companheiros que queiram conferir o Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho podem procurar, pessoalmente, a sede do Sindicato, de segunda a quinta-feira, de 8h às 10h e de 16h às 17h30. Às sextas-feiras (dia em que os trabalhadores deixam o expediente uma hora mais cedo), o horário pela manhã é o mesmo, mas, à tarde, é de 16 às 17 horas. Nesta semana, excepcionalmente, o atendimento para esse fim começa na terça, dia 18.

Confira a página 2 do ZÉ MARRETA Nº 1300>>>

*** – 12/03/2014
Em 11/03, a juíza Maria Irene da Silva Coelho encerrou o processo (1e definiu que a se instância) ntença será proferida no dia 21 de março, em audiência às 17h10.

–  Ata da audiência>>>

*** – 25/02/2014
Audiência desta terça-feira foi de encerramento de processo. Houve apenas manifestação das partes envolvidas. Agora, é a vez da sentença, que a Justiça dará no dia 11 de março.

*** – Próxima audiência: 25/02, às 11h30.

Conheça a seção “Perguntas e Respostas“.

*** 03/02 – 18h12 – PAGAMENTO DE FGTS
Para clientes da Caixa: Para quem entregou a documentação até as 14h, o crédito JÁ ESTÁ NA CONTA. Para quem entregou depois desse horário, o crédito será até terça (04) pela manhã. A informação é da Caixa.

**** 03/02 – 11h36 –  PAGAMENTO DE FGTS
Necessário apresentar ao Sindicato com urgência os documentos:  carteira de trabalho, de identidade e CPF. Nós providenciaremos as cópias e as encaminharemos à Caixa.
Para quem tem conta na Caixa: uma vez apresentada essa documentação nesta segunda-feira (03),  o depósito na conta – segundo a Caixa, com quem nos reunimos novamente para sanar de vez todos os problemas – será ainda hoje.

IMPORTANTE: mesmo para quem tem conta na Caixa, se a apresentação dos documentos for depois de 17h, o crédito pode acontecer somente na terça (03). Por isso, é fundamental agilizar. Para os demais, se trouxerem os documentos nesta segunda (03), o pagamento será feito a partir de terça, às 17h. A esses, comunicaremos previamente a escala de pagamento, em ordem alfabética.

***

– 03/02 – PAGAMENTO DE FGTS
Em contato com o Sindicato por volta de 10h40, a Caixa informou que será necessário que o Sindicato apresente cópia de carteira de trabalho, de identidade e CPF de todos os trabalhadores da Leili. Pedimos, portanto, que os companheiros nos apresentem esses documentos e comprovantes de residência, com urgência.

***

31/01/2014 – PAGAMENTO DO FGTS
Por motivos operacionais, a Caixa ainda não liberou os créditos de FGTS. O Sindicato está providenciando para que o pagamento se dê o mais rápido possível.

***

– 28/01/2014 – PAGAMENTO DO FGTS
Para quem é cliente da Caixa, valor será creditado em conta provavelmente na quinta ou sexta-feira. A partir de então, é só conferir e movimentar livremente. A princípio, informamos o prazo de 48h a partir da última segunda (27), mas questões burocráticas do banco atrasaram o andamento. Para os demais, o pagamento será a partir de sexta-feira (31) na agência da Caixa, em Carneirinhos, por ordem alfabética, limitado a 30 trabalhadores por dia. O Sindicato fará contato prévio com os companheiros. Quanto às outras verbas rescisórias, haverá audiência em 25 de fevereiro.

***

– 24/01/2014 -PAGAMENTO DO FGTS
Conforme informado na assembleia desta sexta-feira (24),  Sindicato encaminhará à Caixa, na segunda-feira (27), a documentação necessária ao saque do FGTS  dos ex-funcionários da Leili. Para trabalhadores que têm conta na Caixa, o valor será creditado A PARTIR  de segunda, 27 (em até 48 horas, aproximadamente). Para os demais, o pagamento será num prazo de cinco dias, portanto a partir da próxima sexta-feira (31), em ordem alfabética, limitado a 30 pessoas por dia.
O Sindmon-Metal irá comunicar previamente ao trabalhador a data exata em que ele está escalado para o recebimento.

***

SEGURO-DESEMPREGO
Ex-funcionários da Leili que continuam desempregados e, portanto, precisam de guias de seguro-desemprego devem procurar o Sindicato a partir de quarta-feira.

***

– 22/01/2014 – Processo nº 004.2014.064
JUSTIÇA AUTORIZA SAQUE DE FGTS E LIBERAÇÃO DE SEGURO-DESEMPREGO
Sindmon-Metal realiza na sexta (24) assembleia para dar informações aos trabalhadores – 
Na audiência realizada nesta quarta-feira (22), relativa ao processo movido pelo Sindicato dos Metalúrgicos contra a Leili e a ArcelorMittal, a juíza Maria Irene de Castro Coelho autorizou o saque imediato dos saldos de FGTS dos trabalhadores (VER OBSERVAÇÃO ADIANTE), bem como o fornecimento de guias de seguro-desemprego para aqueles que não foram admitidos em outras empresas.

A juíza também definiu prazo até o dia 30 deste mês para a Leili entregar Termos de Rescisão com cálculos corretos (incluindo médias de horas extras, correção salarial em função da Convenção Coletiva, PLR e outros benefícios). Na ação, que prossegue na Justiça, o Sindmon-Metal pleiteia também o pagamento de todas as verbas rescisórias e multas referentes aos artigos 467 e 477 da Consolidação das Leis dos Trabalho (CLT).

O primeiro desses artigos determina que, em caso de rescisão de contrato de trabalho, havendo controvérsia sobre os valores das verbas rescisórias, o empregador pague ao trabalhador, na data do comparecimento à Justiça do Trabalho, a parte incontroversa dessas verbas (isto é, o cálculo da própria empresa), sob pena de pagá-las acrescidas de 50%. Como esse pagamento não foi feito na audiência desta quarta, a multa é devida. Já o 477 estipula multa de 1 salário-base quando a empresa não cumpre os prazos para pagamento da rescisão.

ARCELORMITTAL

A Justiça determinou que a a ArcelorMittal deposite em juízo, no prazo de 15 dias, o valor de R$ 155.276,31, relativos a créditos por serviços prestados pela Leili à Usina de Monlevade e que, segundo diretoria da empreiteira, não foram pagos. Os recursos serão destinados à cobertura de parte dos débitos rescisórios.

Nova audiência foi agendada para o dia 25 de fevereiro, às 11h30. O Sindmon-Metal realiza assembleia com os trabalhadores da Leili na sexta-feira (24), em dois horários (7h30) e 16h30 para dar detalhes da ação judicial.

OBSERVAÇÃO: QUEM JÁ PODE PROCURAR A CAIXA E SACAR O FGTS IMEDIATAMENTE (NO CAIXA ELETRÔNICO):Quem tem menos de 1 ano de tempo de serviço, tenha Cartão Cidadão e o saldo de FGTS valor seja inferior a R$ 1.500,00 ; Esse saque imediato é possível porque trabalhador com menos de 1 ano de tempo de serviço não depende de homologação no Termo de Rescisão. Para todos os demais trabalhadores, há outros procedimentos administrativos que serão esclarecidos na assembleia.

Boletim ZÉ MARRETA relacionado (nº 1293)>>>

***

– 14/01/20154 – Processo nº 004.2014.064
A juíza Maria Irene Silva de Castro Coelho, da 1ª Vara de Trabalho de João Monlevade, antecipou para o próximo dia 22, às 8h35, a audiência do processo (nº 004.2014.064) movido pelo Sindicato dos Metalúrgicos (Sindmon-Metal) contra a Leili e a ArcelorMittal. Anteriormente, a data agendada era 10 de março, mas a antecipação, em caráter excepcional, foi em atendimento a solicitação do Sindmon-Metal, considerando a urgência de preservar os direitos dos trabalhadores demitidos pela Leili em novembro do ano passado sem recebimento das verbas rescisórios. A ArcelorMittal, contratante da empresa, é citada no processo como corresponsável pelo problema. O despacho da Justiça, a respeito da antecipação, foi publicado no último dia 13.

***

– 09/01/20154 – Processo nº 004.2014.064
O Sindicato ajuizou ação no Fórum de Monlevade para garantir aos trabalhadores da Leili os direitos rescisórios, já que a empresa, depois de fechar as portas em novembro do ano passado, resolveu dar o calote nos funcionários. O processo de nº 004.2014.064, que protocolamos, pede à Justiça a liberação do FGTS de todos os demitidos e das guias de seguro-desemprego para os que – estranhamente – não foram contratados pela Manserv. Estamos reivindicando também cobrança de multa por não cumprimento do prazo legal para pagamento de rescisão e por não quitação de direitos na primeira audiência, conforme prevê a legislação trabalhista. Como os juízes das Varas de Trabalho de Monlevade estão em férias, nossa assessoria jurídica já fez contato com juiz de plantão, para agilizar o andamento. Há uma primeira audiência agendada para 10 de março, mas isso não impede que a Justiça libere o FGTS e as guias de seguro-desemprego bem antes. No início da próxima semana, iremos convocar os trabalhadores para novos esclarecimentos sobre as rescisões e o andamento das providências.

***

– 07/01/2014
O Sindicato já protocolou ação judicial para garantir os direitos rescisórios dos trabalhadores da Leili. Os juízes das Varas de Trabalho de João Monlevade encontram-se em férias, mas brevemente teremos novas informações para os companheiros.

***

17/12 (Terça-feira)
Diretores da Leili disseram ontem (16) que não conseguiu levantar recursos para pagamemento do acerto rescisório de seus funcionários. Segundo a diretoria da empresa, fracassou a tentativa de negociar com a ArcelorMittal venda do galpão onde funcionava a sede da empreiteira. A princípio, a Leili havia garantido que pagaria as rescisões até a última quinta-feira (12), mas não cumpriu a promessa. O Sindicato vai acionar a Justiça do Trabalho para garantir os direitos dos trabalhadores. A ação irá pedir a liberação imediata do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) – que já está depositado, mas, quando não há determinação judicial, o trabalhador só consegue sacar depois de receber a multa rescisória, que a empresa não pagou. Outro direito a ser requisitado à Justiça é a liberação do seguro-desemprego para os trabalhadores da Leili que não foram admitidos pela Manserv. Importante ressaltar que os demais direitos também serão cobrados judicialmente.

Texto publicado também no ZÉ MARRETA nº 1285>>>

***

RESUMO DA ASSEMBLEIA DE SEXTA-FEIRA (29/11)
Ficou deliberado o seguinte: – o Sindmon-Metal irá mover ação judicial para garantir aos trabalhadores a liberação imediatada de , pelo menos, do FGTS. Normalmente, FGTS só é liberado após a rescisão ser formalizada, depois do término do aviso prévio. Como os trabalhadores ainda estão cumprindo aviso prévio, não teriam como efetuar o saque sem determinação da Justiça. Serão tomadas providências também para garantir o pagamento das demais verbas rescisórias (com a multa sobre o saldo de FGTS, por exemplo); – o Sindicato continuará a tentar negociação com a Leili, a ArcelorMittal e a Manserv; – Há informações de que, esta semana, a Manserv começará a chamar os trabalhadores da Leili para admissão.

***

INFORMAÇÕES DA ASSEMBLEIA OCORRIDA NA TERÇA (26)
a conversa entre Sindicato e trabalhadores na assembleia de terça (27), ficou claro o seguinte: apesar de ArcelorMittal e Leili terem afirmado que haveria uma transferência de todos para a Manserv, notou-se que, até o momento, há apenas ilusão. Alguns companheiros estão apenas passando por processo de entrevista e triagem – apesar de serem todos altamente qualificados – o que, por sinal, não tem contemplado todo o quadro de pessoal (112 efetivos e 7 aprendizes). Companheiros presentes à assembleia disseram ter recebido a informação de que o pessoal de operação (18 funcionários) da Leili será admitido pela Manserv até o dia 2 de dezembro. Não há, porém, confirmação oficial a respeito. Embora todos os trabalhadores estejam cumprindo aviso prévio, a Leili informou ao Sindicato que não tem recursos para pagar o acerto rescisório. A empresa disse, no entanto, que está negociando com a ArcelorMittal solução para o o problema. Foi lembrado que a Leili colocou à venda, há mais de um ano, o terreno onde se encontra a empresa, sem encontrar comprador até o momento. O Sindmon-Metal deixou claro aos companheiros que está acompanhando o caso e já tomando providência para evitar prejuízo aos operários. Como ainda há muitas dúvidas e pendências, será realizada outra assembleia na próxima terça-feira (3) O Sindmon-Metal conta com a participação maciça de todos.

*** MATÉRIAS RELACIONADAS:

– Leili diz que faz na sexta (6) o pagamento de novembro aos funcionários  – 05/12/2013

Preservar direitos do trabalhador é principal questão no caso Leili 28/11/2013

– Leili fecha as portas – 19/11/2013

Anúncios

30 opiniões sobre “LEILI

    • Olá, Luiz, o Sindicato já protocolou ação judicial para garantir os direitos rescisórios dos trabalhadores da Leili. Os juízes das Varas de Trabalho de João Monlevade encontram-se em férias, mas brevemente teremos novas informações para os companheiros.
      Esta informação foi publicada no Face e no Twitter.

  1. Obrigado pela resposta.será que demora pro dinheiro cair em conta ja que é dia 22 o processo?sabe como é…a gente nunca imagina que a empresa vai fazer isso e ja contamos erroneamente com o dinheiro,Valeu.um abraço

    • Olá, Luiz. É claro que precisamos ver como será a audiência, mas, correndo tudo bem, há, naturalmente, as questões burocráticas. Só a título de exemplo: para liberação do FGTS, a Caixa pede 5 dias. Mas repetimos: só depois das decisões judiciais e publicação do despacho, haverá condição de uma resposta exata.

  2. Olá !O dinheiro referente a recisão e as multas provavelmente só cairá depois da proxima audiencia né?que é em fevereiro…ou pode cair antes?obrigado.bom dia

  3. Pingback: Justiça manda Leili pagar rescisão dos ex-funcionários; ArcelorMittal também é responsabilizada | Zé Marreta

  4. Pingback: Justiça manda Leili pagar rescisão dos ex-funcionários; ArcelorMittal também é responsabilizada | Sindmon-Metal

  5. Queria saber se esse dinheiro da LEILI vai demorar mais tempo…vai ter mais processos ,ou ja encerrou?nao entendi se já ta ok o dinheiro.Obrigado

  6. Então o dinheiro não é garantido ainda…é triste,a gente dá o sangue pra empresa,se mata aguenta chefe fazendo pressão psicologica,chamam a gente até de cachorro sendo que trabalhamos igual boi ladrão e depois não quer pagar.O jeito é sair dessa cavucagem mesmo.

    • Olá, Luiz. Não dá para ter previsão. É preciso aguardar mesmo, como, aliás, foi dito em algumas assembleias que realizamos no ano passado para tratar desse assunto.

  7. então o leiloeiro não foi e é simples assim né…nada vai acontecer,somente os trabalhadores vão ter que esperar mais um ano…exatamente,ja fez um ano.enquanto isso a empresa fica de boa e nimguém faz nada…enquanto não houver pressão isso vai ficar assim,esse dinheiro vai é cavucar pelo jeito.aproveitam que somos pobres operarios e fazem isso…

  8. Arcelor vai entrrar com recurso até a morte…voces ainda teem esperança desse dinheiro? kkkk estamos em MG!!!sabemos como funcionam as coisas.e pq o leiloeiro nao foi?nimguem sabe dar respostas completas,ficamos a margem mesmo…vamos reunir os companheiros e buscar informações decentes.

  9. compraram a leili ?gostaria de saber sobre o segundo processo dos que sairam antes,porem sem receber,pois o primeiro processo ,teve um dinheiro distribuido entre eles que a leili tinha,e nos nao recebemos,gostaria de saber se com essa venda,vamos receber algo ou nao.Obrigada,boa tarde.

      • Nos ainda não recemos a quantia paga esse ano,vejo que pode correr o risco de pagarem todos com o leilão e ainda ficarmos sem possibilidade de receber,gostaria de receber novidades a respeito,muito obrigado,boa tarde

      • Olá, Divan. Segundo a assessoria jurídica, o segundo processo ainda não “transitou em julgado”, o que significa que não tem decisão final da Justiça e ainda cabem recursos.

        Por essa razão, os valores que ficarem disponíveis agora serão destinados apenas ao contemplados pelo primeiro processo. No entanto, vale lembrar que a ArcelorMittal continua responsável por complementar o que for necessário, o que envolve também o segundo processo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s